feche o Instagram e comece uma newsletter

Loma Sernaiotto

skincare
lifestyle
follow me

Curiosa. Filha de Iemanjá e Xangô. Publicitária, formuladora, tatuadora. Blogueira há +15 anos.
E muito feliz em ter você aqui. 
Saiba mais!

Bem Estar
Receitas
Blogging
Viagens
leia também:

loma sernaiotto

Se você precisava de um empurrão pra começar sua newsletter, voilá!

Porque a gente tem tanta dificuldade em começar algo novo? O famoso “do zero” assusta até o mais experiente dos profissionais. Quer dizer, assusta principalmente o mais experiente dos profissionais. Afinal, imagina só levantar do trono do seu reinado, construído com muito suor ao longo dos anos, pra ser novato em outro reino?

Eu mesma sinto muita dificuldade em ser iniciante em qualquer coisa, pois aprender algo novo é como um lembrete da minha própria ignorância. Isso explica o sofrimento que tá sendo aprender coreano mesmo morando há mais de 7 anos em Seoul. Lógico que muito dessa cobrança vem do nível de perfeccionismo e auto-julgamento de cada um (alô Sol e Mercúrio em Virgem), mas o medo de parecer iniciante diante do outro pode ser paralisante mesmo.

Eu tenho focado muito no meu perfeccionismo nos últimos anos e venho tentando encarar o mundo como uma eterna escola. Nessa jornada, aprendi que aprender é a única constante.

Eu gostaria de dizer pra você, que tá aqui me lendo, que eu absolutamente (sem sombra de dúvidas, totalmente) entendo o seu receio na hora de começar uma newsletter “do zero”. Mas eu gostaria que você deixasse esse receio de lado, mesmo que pelos 7 minutos que vai levar para concluir sua leitura, pra analisar com cautela tudo que vou dizer.

Afinal, o trono em que você senta no reino do Instagram, com seus milhares de seguidores, nunca foi e nem será totalmente seu. É um trono emprestado e aquele reinado pode acabar a qualquer momento.

Comece a coletar emails. Hoje. Do zero mesmo.

Navegue pelos tópicos:

Leia o post na íntegra abaixo ou clique na seção do seu interesse para pular:

Como começar uma newsletter?

A pergunta de milhões! Começar uma newsletter é muito mais simples do que parece ou do que tentam te vender no Hotmart, basta coletar e-mails de pessoas interessadas no seu conteúdo. Existem inúmeras formas de coletar dados de pessoas, mas é muito importante ter em mente algumas regrinhas básicas quando falamos sobre e-mail marketing:

  1. Você só pode coletar os e-mails de pessoas que te passam seus e-mails;
  2. Você só pode enviar e-mails para pessoas que autorizam receber e-mails;

Parece besta, mas muita gente se esquece dessa etiqueta básica quando está desesperada para vender e alcançar o maior número de pessoas possível. Mas nunca se esqueça que enviar e-mails para pessoas que NÃO autorizaram o recebimento é errado. Por mais que todo mundo faça isso e por mais que você tenha acesso a muitos e-mails de forma fácil. Resista!

Coletar e-mails não precisa ser uma tarefa cara ou cheia de passos complicados, com uso de bots, zaps e pirlimpimpim. Claro que é possível automatizar sua coleta de e-mails, mas se você quiser criar uma planilha básica no Excel, ou até mesmo coletar manualmente em um bloco de notas, você consegue. O importante é que esse usuário tenha compartilhado e autorizado a coleta do seu e-mail.

Depois de coletar os e-mails das pessoas interessadas em recebê-los você precisa enviá-los. Eu avisei que era simples! Caso você ainda esteja na dúvida sobre como fazer isso, vou compartilhar abaixo minha estratégia de newsletter atual e como ela evoluiu ao longos dos anos. Pode copiar!

Newsletter ou e-mail marketing?

A diferença entre uma newsletter e uma estratégia de e-mail marketing está na finalidade do uso desses e-mails. Você está buscando um canal direto pra conversar com sua comunidade ou pretende inserir um novo canal dentro da sua estratégia de vendas?

Eu vejo a newsletter como uma carta que você envia pros seus leitores. Já o e-mail marketing, vejo como um dos canais (mais importantes) em um funil de vendas. Você pode usar os dois formatos.

Pra exemplificar, a newsletter da Maki é como uma cartinha deliciosa e cheia de inspiração, onde ela escreve sobre escrita e tudo que a inspirou recentemente. A newsletter da Bonita de Pele, além de compartilhar reflexões sobre beleza, promove os lançamentos da marca estando 100% alinhada com sua estratégia de conteúdo, mas ainda é uma newsletter.

Agora, quando você cadastra seu e-mail pra baixar um treinamento gratuito da Mel Robbins e começa a receber e-mails semanais sobre seu novo livro ou curso, então você entrou para uma lista de e-mail marketing que tem o objetivo de te vender o novo livro ou curso.

Uma campanha de e-mail marketing possui começo, meio e fim: adiciona a uma lista específica, envia e-mails de venda e depois remove dessa lista (como comprador ou não).

Como coletar e-mails?

Eu já mencionei acima que é possível coletar e-mails de forma manual, adicionando em uma planilha ou bloco de notas, mas quem tem tempo de ficar anotando e-mails? Eu certamente não tenho. Por isso, eu automatizo o processo de coleta de e-mails com formulários no meu site.

Quer ver como? Basta clicar no botão “newsletter” no rodapé desta página. Uma janela vai abrir com os campos para você preencher seu nome e e-mail, adicionando automaticamente na minha newsletter do Flodesk.

Você pode coletar e-mails de várias formas:

  • manualmente, com planilhas;
  • automaticamente, com formulários da ferramenta escolhida (Flodesk, Mailchimp, etc);
  • usando plugins de formulários ou Zapier para integrar ferramentas.

Tente não se preocupar tanto com o design da coleta neste momento. Se você escolheu o Flodesk, como eu, use os formulários que a própria ferramenta oferece pra que a importação dos dados seja mais tranquila. O mesmo vale para Mailchimp, ConvertKit ou qualquer outra ferramenta que você escolher.

Digo isso, pois às vezes implicamos com design e criamos um fluxo mirabolante de coleta e importação de dados que está suscetível a falhas. Sem contar que dá uma dor de cabeça absurda pra configurar!

Portanto, busque uma solução simples e automatizada que permita com que seus leitores se cadastrem e recebam seu conteúdo com eficiência.

Também é importante testar tudo! Faça testes com diferentes formulários, locais variados no seu site e diferentes chamadas (call to action) pra ver qual performa melhor. Sua ferramenta de e-mail provavelmente tem uma função de estatísticas que mostra de qual formulário as pessoas assinaram e assim você consegue avaliar qual está dando mais resultados.

Quais e-mails enviar?

Essa é a parte mais divertida e mais complicada. Você pode enviar muitos tipos diferentes de e-mails para os assinantes da sua newsletter, como por exemplo:

  • E-mails pessoais com texto e fotos, desabafos, estilo de vida, etc;
  • Um compilado com todo o conteúdo que você publicou na semana;
  • Conteúdo educativo sobre um determinado tópico do seu nicho;

É importante que o conteúdo da sua newsletter faça sentido pro seu público e sua marca, ou seja, esteja dentro da sua linha editorial e branding.

Outro fator muito importante para o sucesso de uma newsletter é entregar aquilo que você prometeu quando uma pessoa se cadastrou. Por último, a melhor forma de entender o que as pessoas querem ler nos seus e-mails é perguntando. Te juro!

Por exemplo, se você fala sobre skincare vegana, talvez seja interessante manter uma newsletter sobre o tema, já que as pessoas esperam esse tipo de conteúdo de você. Porém, nada impede de que o foco dos e-mails seja outro, como “resenhas de produtos holísticos e naturais“. Deixe muito claro no formulário que a pessoa vai receber e-mails sobre determinado tema, para evitar frustrações e cancelamentos.

E se você oferece lead magnets, deixe claro no ato da assinatura que a pessoa vai receber o arquivo e que receberá e-mails da sua newsletter, mas que pode cancelar quando quiser.

O que seu leitor precisa saber antes de assinar sua newsletter?

  1. O tema dos emails;
  2. A frequência de envios (quantas vezes por semana);
  3. Pode cancelar a qualquer momento (deixe o link no rodapé dos e-mails muito claro);

Lead magnets?

O termo significa “isca digital” e é muito usado no marketing para um item ou serviço gratuito oferecido com o objetivo de coletar detalhes de contato. Exemplos de lead magnets são assinaturas de teste (free trial), amostras, e-books, arquivos digitais e mais.

Você precisa oferecer lead magnets na sua newsletter? Eu não considero um requisito, mas uma estratégia vantajosa para obter mais assinantes. Porém, lembre-se que muita gente assina apenas para receber um “freebie” e depois sai da lista.

Lead magnet é apenas a porta de entrada para seus e-mails e quem mantém a pessoa interessada em continuar recebendo o seu conteúdo é você.

Como criar um lead magnet para sua newsletter?

Aqui no sernaiotto.com eu uso alguns lead magnets como planners gratuitos (já baixou meu planner de beleza com consciência?) e meu quiz de skincare. Caso você não tenha facilidade em criar arquivos digitais, pode comprar modelos na internet (com licença comercial).

Eu uso muito o CreativeMarket para encontrar modelos e templates de lead magnets. É preciso ler as descrições e verificar se o criador permite que você redistribua o arquivo. O workbook de branding que eu disponibilizei por um tempo aqui no blog foi comprado de um artista que permitia que seu trabalho fosse usado como lead magnet, mas nem sempre é o caso. Fique atente às regras de cada vendedor.

Algumas das ferramentas que uso e recomendo para lead magnets:

  • CreativeMarket (meu marketplace favorito para arquivos, fontes, etc);
  • CreativeFabrica (maravilhoso para e-books);
  • Canva (ferramenta de design que tem muitos templates legais).

Melhores práticas para uma newsletter

Consegui te convencer a criar sua newsletter? Comenta aqui qual o tema e frequência da sua newsletter. Pretende criar um lead magnet? Me marca no Instagram @sernaiotto quando compartilhar!

Para manter uma lista de e-mails saudável, aqui estão algumas práticas para manter em mente:

  • Seja transparente quando os assinantes optarem por entrar;
  • Configure uma opção de double opt-in (confirmação de e-mail);
  • Monte uma série de boas-vindas para novos assinantes;
  • Limpe sua lista de assinantes regularmente;
  • Permita que os assinantes gerenciem suas preferências;
  • Não complique o cancelamento da assinatura;
  • Incentive os assinantes a entrar em contato com você.

Se esse conteúdo te ajudou, compartilhe!

,

Deixe seu Comentário

  1. Laysejuju disse:

    Ameei! Perfeito! Tenho uma newsletter fazem anos. Nem sempre consigo manter a frequência, mas sempre tento voltar com novidades. Gosto muito! Consigo muitos leads com uma isca digital que fiz há muito tempo e ainda funciona ^^ As dicas finais do texto são perfeitas! Cada uma delas dá um texto separado kkkk Siiim, fiz o teste, ameei! Sou Newbie!

    Menina muito feliz de ler seus textos de novo! Você me influenciou muito a criar meu blog ^^ Tu lembra da BitWeek em João Pessoa? Eu fui a idealizadora do evento! Eu nem pude assistir você, porque tava uma correria na organização. Se eu fizer outro evento vou te chamar, nem que seja uma participação online viu!

    Beijos! <3

    • Loma Sernaiotto disse:

      Que delícia seu comentário aqui, Layse! Se lembro da BitWeek? Eu guardo no meu coração com TANTO carinho! Conheci pessoas incríveis e criativas, mantenho contato com algumas até hoje. Me chama sim, que eu vou (inclusive, honrada demais com seu convite, obrigada!). Você mencionou aqui uma super vantagem de iscas digitais: quando bem feitas, elas trabalham pra você por anos. Sobre blogs, você notou que eles estão voltando (lentamente) após a pandemia? Eu senti que as pessoas estão retomando hobbies e slow blogging tá voltando a ser pauta por aí. #bringblogsback, né? Beijas!

Deixe seu comentário

vem com

a Lominha:

leia o

blog

faça o

teste

eu falo sobre beleza com (cons)ciência na internet mais perto de você. ;)

receba meus

emails