Diferenças entre Brasil e Coreia

Loma Sernaiotto

skincare
follow me

Curiosa. Filha de Iemanjá. Publicitária, tatuadora cosmética. Blogueira há 15+ anos. E muito feliz em ter você aqui.

Receitas
Blogosfera
Wellness
Viagens
leia também:

loma sernaiotto


sernaiotto-diferencas-br-kr.jpeg

Já me pediram aqui nos comentários para citar algumas diferenças entre Brasil e Coreia que notei. Na verdade, temos feito um constante brainstorm aqui entre os brasileiros: o que um achar de diferente, compartilha com todo mundo.

Eu trouxe aqui alguns dos meus favoritos, sob meu ponto de vista. Estão preparados?

  • Não existe desculpa ou com licença no metrô, é cada um por sí e Deus por todos;

  • As motos andam na calçada e eu já passei por experiências de quase morte umas 5 vezes;

  • Você acha homem bonito na rua, acha táxi, acha dinheiro, mas não acha lixeira;

  • O metrô e o ônibus são cobrados de acordo com a distância percorrida;

  • O café da manhã é sopa de peixe, peixe frito, suco de peixe e pudim de peixe. Na verdade, o café daqui é comida mesmo: arroz, kimchi, frituras, sopas. Quando tem leite e cereal vira evento comemorativo entre os estrangeiros;

  • Tudo é doce na Coreia, menos o doce – que é salgado;

  • Coffee shop aqui não é um lugar para tomar café, é um point social;

  • Os pontos de ônibus possuem um sistema para verificar o saldo do seu T-money (o bilhete único de nome mais chique) e mostra os ônibus que estão chegando. E funciona;

  • Por aqui se esconde o corpo do Sol – coreano odeia se queimar – exceto pelas coxas. A coxa tá liberada. As meninas usam shorts de dar inveja na Carla Perez;

  • A Coréia é conhecida pela sua cultura do pali pali – que é parecida com São Paulo e New York: ninguém nunca para. Exceto no lado esquerdo da escada rolante do metrô. Todo mundo para lá, é incrível.

  • Aqui, você sujou, você limpou. O que quer dizer que estudantes limpam a escola e limpam o dormitório – o que daria uns processos no Brasil.

  • Você pode andar com o celular na mão e não vai aparecer um pirralho pedindo o aparelho;

  • Perdeu carteira no metrô? Ela estará no achados e perdidos, com tudo o que você deixou e ainda um bilhetinho pedindo para que tenha mais cuidado, se duvidar.

  • A água é grátis. Na verdade, sempre que você for comer em algum lugar, a água é grátis e à vontade. Nunca comprei um copinho ou garrafinha por aqui enquanto estive fora.

  • tomate tem açúcar. Eles levam o fato de o tomate ser uma fruta bem a sério;

  • Tem karaokê em toda esquina, tem coreano cantando muito mal, inclusive. Só que eles não ligam para o que você pensa;

  • Os sapatos são todos estranhos. Todos. Inclusive, comprei uma sandália aqui que eu achei que nunca usaria na vida – é última moda e paguei 10 dólares. Amo e não tiro mais do pé. <3

  • As calças jeans nunca servirão. Elas foram elaboradas para pessoas sem bunda, sem coxa, sem vida. Acho que não serve nem nas coreanas.

  • Todo metrô tem uma espécie de shopping ao estilo 25 de março, um mundo subterrâneo de felicidade a 5 dólares. Tem roupas, eletrônicos, comida e amor. Nunca mais fiz compras na superfície desde que cheguei aqui. Sou um tatu do consumo. Uma minhoca do capitalismo.

  • Coreano tem pavor a inglês, morre de medo de falar. Mas usa muito o konglish, que é o inglês que eles incorporaram no seu cotidiano. Preto é buléck, hamburger é ambógó, cartão é cardu e nice é naissu. E se você falar essas mesmas palavras em pronúncia correta, vai dar bug no cérebro deles e vão abanar as mãos dizendo “no english”. ¯\_(ツ)_/¯

Fica aqui um adendo importante: as diferenças culturais são muitas – e incríveis. Tá sendo minha melhor experiência poder vivenciar tudo isso, sempre levando com bom humor e mente aberta. Tô amando esse país a cada dia mais e sinto que voltarei ao Brasil com manias bem “esquisitas” hahaAh!

agosto 19, 2015

comente aqui!

  1. miyuki disse:

    socorro, coréia é igual japão xD

  2. Beatriz disse:

    Adorei o post! Por ter visto alguns doramas tenho vontade de conhecer a Coreia, a cultura… só pelos programas de TV já dá pra notar uma diferença cultural enorme! “Elas foram elaboradas para pessoas sem bunda, sem coxa, sem vida.” Eu ri viu hahahaUnicórnia de Papel

  3. Muito legal esse post! Dei muita risada! Deve ser mesmo uma experiência incrível ter contato com uma cultura tão diferente da nossa.Beeijo!

  4. Marina disse:

    “Sou um tatu do consumo. Uma minhoca do capitalismo”MDDC, ESTOU MORTAAAAA, HAHAHAHAHAVc é muito engraçada, cara! *–*Adoro seu blog! 🙂 Bj,

  5. Bru Santos disse:

    É uma cultura bem diferente mesmo! Adorei saber que a água é gratuita! Aqui no Brasil é os olhos da cara, né?E não sabia dessa fobia deles pelo inglês! Achei que eles se davam bem com isso!Sou doida pra conhecer a Coreia e o Japão por serem bem diferentes!Beijinhos :)Bru Santos ♥http://www.queseame.com

  6. Bia disse:

    Nossa eu ri aqui lendo isso hahahaha, faz quanto tempo que vc está por aí? Pretende voltar pro Brasil?? Fiquei bem curiosa!!Bjus

  7. BA MORETTI disse:

    apenas amei esse lance da água. último role que fui aqui paguei 3,80 na garrafinha e queria chorar litros mas ia rolar aquela desidratação e no mínimo eu iria falir em um looping eterno.

  8. Chell disse:

    Água é grátis em MUITOS lugares hehehe Na Inglaterra e na França também =D

  9. Pâmela disse:

    Oi, Loma! Esse monte de comidas adocicadas deve ser algo difícil de se acostumar… Ouvi falar que até pão com alho é adocicado por aí x.x Mas mesmo que as coffe shops não sejam necessariamente pra tomar café, o café é bom?Ri muito do “minhoca do capitalismo” xDBeijo :*

  10. Paula disse:

    O que eu acho mais incrível e que me faz amar viajar é justamente ver essas diferenças e como isso muda a gente – a cabeça fica muito mais aberta e a gente começa a ver tudo de uma forma diferente!Mas esse lance de empurrar e não pedir licença é tão irritante! Em Paris tinha muito chinês e eles são assim também, que nervoso que me dava! kkkk

  11. izabella disse:

    kkkkkk adorei!!!!

  12. Rachei com a minhoca do capitalismo! HAUIHIUHIUAdorei seu blog <3

  13. Thay disse:

    Adorei o post, kkkkkkkkk.Nao sabia dessa do “pavor” a ingles :lTenho muuuuita vontade de conhecer ! *-*=**

  14. Kiyomi disse:

    Lominha, se eu disser sobre as diferenças do Brasil e Japão, minha lista vai longe e vai ter gente querendo minha cabeça porque vai dizer que estou exagerando ou coisa do tipo (também, 17 anos no Japão, acredito que muita coisa deve ter mudado no Brasil, não sei).Da escada rolante, depende onde você vai – se estiver em Tóquio, o pessoal libera o lado direito para você andar; se estiver em Osaka, passe pelo lado esquerdo (experiência própria).O “eigo” (inglês + japonês, o dialeto deles), confesso ~ é de chorar. Pior que a gente acaba pronunciando tudo “errado” e na hora de falar o ingês pra valer mesmo…Bem, quesito roupas, eu tive que ficar provando um monte de marcas pra encontrar a calça jeans que me servisse (a da marca GAP foi a única que deu certo).Cafeteria aqui também virou point social – sem falar que muita gente vai lá pra usar a wireless e usar a tomada pra carregar o celular (o/)Mas é interessante saber sobre as diferenças socioculturais em outros países. Se bem que eu gostaria saber do ponto de vista de quem vai trabalhar em fábricas na Coréia ou outros países (sim, porque tem muita diferença no tratamento de pessoas que vêm pra trabalhar no pesado, que vêm pra trabalhar numa multinacional e quem vêm pra somente estudar).Beijao, Lominha. Aproveite bem sua estadia e estudos! ^^

  15. Mariana Brito disse:

    Tive que me recompor depois do “Sou um tatu do consumo. Uma minhoca do capitalismo.”. Ri tanto que doeu a barriga.

  16. Lais disse:

    Que post maravilhosoo! Fico a cada dia mais curiosa pra conhecer esse país incrível! Mas porque tão caro? :((Ah, e o app ficou liiiindo, Loma! Orgulho! <3)

  17. Adeeh Mello disse:

    Super legal, amei. Algumas são bem diferentes e outras bem engraçadas, mas são super legais. Beijos!Blog Sorriso de Vida, clique e saiba mais!

  18. HAHHAHA morri de rir com esse post, até que algumas coisas pelo visto não mudam independente do lugar (falta de lixeiras, pessoas na esquerda…) mas adorei o ” Sou um tatu do consumo. Uma minhoca do capitalismo.” ahahha muito bom!Beijos

    • Oradia Helena disse:

      Meu sonho conhecer a Coreia do Sul!kkkk, porém possível,minha condição financeira jamais me permitiria 😔

  19. Millena disse:

    Rindo altíssimo com o “tatu do consumo” e com a “minhoca do capitalismo”. Sensacional! 🙂

  20. Miquéias disse:

    achei seu blog sem querer, pesquisando sobre K-drama novo pra baixar e passar o tempo no meu vôo amanhã cedo e gostei demais, muito bonito e bem feito, parabéns ! Voltando pra Busan amanhã e além de tudo oq vc falou; pelo menos onde eu moro ( Haeundae ) sinal vermelho é só uma sugestão, vc para se quizer hahaabraço

Deixe seu comentário

vem com

a Lominha:

leia o

blog

conheça a

urglow

compartilho meu lifestyle com (cons)ciência na internet mais perto de você ;)

receba meus

emails