세종대왕 – o palacio do King Sejong

Mas quenhé King Sejong ou – como eu prefiro chamar – Sejongao? Ele foi o quarto rei da dinastia Joseon na Coreia – implementou leis e idealizou o alfabeto hangeul 한글 – popularmente conhecido por esse monte de palito e bolinha.

E o nosso primeiro passeio para Seoul foi justamente pra visitar a casinha dele que é, na verdade, um baita palácio! A entrada custou 3.000 won (o equivalente a uns 9 ou 10 reais) e o lugar é lindo demais.

001002003005004006

O palácio se chama 경복궁 (Gyeongbokgung) e fica localizado em 종로구(Jongno-gu) ao norte do rio Han. Quando fomos, descemos na estação de 광화문 (Gwanghwamun) e fomos de ônibus até o museu – é bem perto.

O legal dessa área é que ela mistura muito bem a Coreia antiga com a Coreia moderna. As ruas são estreitas, com casas e comércios antigos, no meio de prédios enormes e prateados – por sinal, tem restaurantes tradicionais muito bons! A Embaixada do Brasil fica por perto, nessa região.

009008010012

A entrada no museu é gratuita, você pode passear e ver algumas áreas. Mas para visitar o palácio é preciso pagar a taxa que mencionei acima – e que é bem baratinha!

Esse palácio era o principal entre os “Cinco Grandes Palácios” construídos pela Dinastia Joseon. Ele foi destruído durante o império japonês, mas foi reconstruido aos poucos com finalidade histórica e turística.

014011013015016

Eu fiquei apaixonada por todos esses portões! Me sentia dentro de um drama épico – por sinal, a Fer lançou um post sobre dramas épicos que vale muito a pena ler.

017018020021019024023

Nesse dia nós perdemos a troca de guardas,  Sumunjang. Ela acontece 3 vezes ao dia: 10h, 13h e 15h e dura aproximdamente 20 minutos. Mas tivemos a possibilidade de ver outro dia, durante um tour que fizemos com a escola. E é lindo!

025028029030

Na rua em que pegamos o ônibus (uma super avenida cujo nome eu não me lembro, porque sou dessas), tem uma estátua enorme do King Sejong – e no subsolo, um mini museu contando a história do alfabeto coreano.

Uma delícia de conhecer mas um tico escuro para fotografar! HAHA

Gostaria de mandar um beijo pro Matheus, o fotógrafo mais ryco da turma. E foi mal ai pela overdose de fotos HEH

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • ai que incrível!!!!!!!!!!!
    essa experiência com certeza está sendo riquíssima, e eu acho que você pode mandar mais fotos porque nunca será muito para sentirmos um pouco do que você está vivenciando aí do outro lado.

    grande beijO!

  • Que amor esse post. Quando vejo posts sobre viagem fico super imaginando / planejando / buscando lugares novos para conhecer. Há umas duas semanas tava vendo uns vídeos de uma amiga que tava passando uns dias em Tokyo e fiquei LOUCA para conhecer a Asia com tanta coisa linda e histórica para ver. Geralmente quando a gente pensa em viagem, vai logo imaginando os lugares mais populares tipo NY, Chicago, Londres, Paris. Aflorando a curiosidade em mim. :)

  • Que coisa LINDA Loma! *—-* Esses seus posts dão MUITA vontade de conhecer a Coreia *—* e olha que eu já tinha vontade depois de conhecer uma coreana fofíssima no meu tempo em Dublin!
    Queria saber mais da história do Oriente, (tipo Japão, China, Coréia…) tem alguma indicação legal de livro?

    Beijo!

  • Que incrível! É de assustar a grandiosidade! :O Sempre que eu vejo esse tipo de construção fico tentando imaginar como as pessoas viviam lá, como se encaixavam no meio disso tudo, sabe? Loucura. hahahah Mas, fato, eu também ia me sentir em um filme o tempo todo visitando isso.

  • Que lugar maravilhoso. Toda vez que eu vejo alguém falar sobre a Coreia, a China, o Japão, eu tenho a sensação de que a gente vive totalmente alienado do resto do planeta nesse “mundo ocidental”. Os povos orientais têm tantas coisas únicas e maravilhosas e, ainda assim, a gente conhece tão pouco que chega a dar vergonha. Essa arquitetura é fantástica e as fotos ficaram lindas. Não pare de postá-las, por favor! hehehe.

  • Eu tenho acompanhado sua vida na Coreia pelo insta. Fico muito feliz sobre como você demonstra conforto em estar tão longe… parece que você pertence ao cotidiano daí.

    Beijo!

    espelhoepassarela.com